Páginas

sábado, 26 de março de 2011

La Dix Croix

O consolo não existe
Minha paz foi destruída
Devoro minha microscópica felicidade
Deleito-me na sombra da morte

Dou me de oferenda
Em vão
Mesmo que a lua apareça
Em mim jaz o sol em divisão

Meu pecado parte-se
Dez cruzes purgativas
Dez vezes mais intensas
As dores imundas tornam-se

Acumulam cicatrizes
Em que suas reminicências
Jazem amores, matrizes
De supremas agonias

Legado de dor
Em que nem a morte
É suficiente pagamento
Então permaneço entre as litânias
Da vida...

By: Bruno

Um comentário:

  1. De novo a encarnação Baudelairiana rs, muito boa poesia, expressiva e lírica, muito bom poeta Borin!!

    ResponderExcluir