Páginas

domingo, 10 de junho de 2012

Incoerência.


Uma boneca quebrada olha inconformada
A platéia de sombras aplaude exaltada
Uma comoção irracional toma conta 
As notas cantadas formam uma música sem ponta

É exibida uma cena de jantar onde as pessoas
Em meu olho direito falam "Incroyable!" sem parar
Já em meu olho esquerdo uma pantomima está a começar
Mas em meu cérebro ecoa um lago com muitas canoas

De repente uns burgueses percorrem minha mente
Planejando uma revolução, mas a ideia logo se dissolve
Um cabaré os atrai para ver as pequenas damas que mentem
Suas idades, sem um preço fixo, são pagas e tudo se resolve!

E quem se importa quando os meus olhos giram?
Quem é aquela pessoa chorando mesmo?
Ca va bien comme ça? Oui, comme ça.
É incrível, uma tragédia nunca é a esmo,
Mas todos no fim, se encantam quando as explosões brilham!

O rolar casual dos acidentes realmente entorpecem
O outrora vira um qualquer memorando sem decoro
O trivial cigarro, o desimportante riscar do fósforo
Podem, na mão dos que diáriamente endoidecem...

Ca c'est l'histoire.

By: Bruno

Nenhum comentário:

Postar um comentário